Siemaco ABC participa do Dia Internacional da Justiça para Trabalhadores da Limpeza

16/06/2020



Sempre antenado às causas da categoria, o SIEMACO ABC fez sua parte no Dia Internacional da Justiça para Trabalhadores da Limpeza e Segurança – International Justice Day for Cleaners and Security Guards.

A bandeira de luta foi uma ação conjunta de todos os Siemacos filiados à FEMACO, FENASCON e CONASCON.

O objetivo foi e sempre será chamar a atenção da sociedade para esses importantes heróis e heroínas da nossa sociedade que trabalham para manter ambientes limpos e corretamente higienizados e, nesse momento de pandemia, são mais importante do que nunca“, afirmou o presidente do sindicato, Roberto Alves.

Roberto explicou ainda que o SIEMACO ABC apoia as ações da Uni Americas e a UNI Global Union nesse ato, pois defende com muito orgulho essa categoria e luta, diariamente, por melhores condições de trabalho e uma melhor qualidade de vida para todos.

A UNI – Global Union, representa milhões de trabalhadores de diferentes países e continentes. Por meio de seus sindicatos, a organização representa trabalhadores da limpeza, segurança, entre outros. E, tem como principal objetivo, garantir a justiça e a igualdade.

O objetivo é valorizar os profissionais que continuam atuando na linha de frente durante a pandemia da Covid-19, observando os seus riscos, enriquecendo debates sobre como conquistar salários dignos, locais de trabalho seguros e demais direitos essenciais para o exercício da profissão.

Segundo a organização, a hashtag que já viraliza nas redes sociais mundo afora #ProtectAllWorkers, ou seja, proteja nossos trabalhadores, é uma campanha que visa relembrar a situação vivida por milhões de trabalhadores de setores da limpeza e segurança, que continuam suas jornadas de trabalho, sem o mínimo de segurança aceitável.

Eddy Stam, chefe da UNI Property Services, alegou na página oficial da UNI Global que a pandemia só irá de fato cessar, quando todos se unirem e cuidarem uns dos outros.

No Dia da Justiça, nós não nos limitaremos apenas a definir esses trabalhadores como heróis. Nós garantiremos a proteção de todos eles, cobrando equipamentos de proteção individual, testes rápidos para verificação da presença ou não do Coronavírus,  pagamentos justos, decentes e principalmente, uma união representativa. Nós só chegaremos a paralisar essa pandemia, quando começarmos a cuidar um do outro”, afirmou.