Empresa Pérola anuncia recuperação judicial e deixa trabalhadores sem pagamento

24/07/2019



Nesse último dia 23, terça-feira, 289 trabalhadores que prestam serviços à Volkswagem, contratados pela empresa Pérola Comércio e Serviços Eireli, foram surpreendidos com a trágica notícia de que seus pagamentos, referentes às rescisões de contrato de trabalho, não serão realizados, pois estão sujeitos aos efeitos de recuperação judicial.
A notícia chegou ao SIEMACO ABC por meio de um e-mail, assinado pelo advogado Marcelo Hajaj Merlino, causando profunda indignação, uma vez que a empresa havia se reunido com a diretoria do sindicato, no Ministério do Trabalho, no último dia 18 de julho, para tratar sobre as rescisões trabalhistas. ‘‘Isso não tem um outro nome que não seja má fé. A Pérola teve a oportunidade de falar sobre essa situação para nós e para o auditor fiscal do Trabalho, mas não o fez. Em momento algum, durante a reunião, a empresa tocou nesse assunto. Não podemos deixar centenas de trabalhadores a ver navios, sem receber o que lhes são de direito’’, afirmou o presidente do sindicato, Roberto Alves.
‘‘Vamos lutar com todas as forças e buscar caminhos para que a categoria não seja prejudicada. Já entramos em contato com a Volkswagem e protocolizamos um pedido para que a Justiça a autorize a Volks a transferir o pagamento ao sindicato, para que possamos repassar aos trabalhadores. Caso contrário, esse valor ficará retido na conta da Pérola até o desfecho dessa vergonhosa recuperação judicial’’, explicou Roberto.